Prefeito Ademir Gobira visita novas instalações de saúde implantadas no presídio da cidade

Doze profissionais fazem atendimentos diários aos presidiários

18 de Jan de 2019

O prefeito Ademir Gobira, acompanhado pelo secretário de Saúde, Leandro de Brito Andrade, esteve na tarde desta quinta-feira (18), no Presídio de Almenara, para visitar as novas instalações do Centro de Atendimento de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional.

Por meio do Programa de Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP), profissionais da área de Saúde do município, fazem, diariamente, os atendimentos aos presidiários de Almenara. Médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e dentistas mantêm a saúde física e mental de todos os detentos locais.

Para dar melhores condições e humanização ao atendimento, o prefeito Ademir Gobira autorizou a reforma do ambulatório de enfermagem, consultório odontológico, salas: dos médicos, assistente social e psicólogos. Novos equipamentos foram adquiridos, as salas estão sendo refrigeradas e toda a parte estrutural está em ótima condição.

Sobre o PNAISP

Garantir o direito à saúde para todas as pessoas privadas de liberdade no Sistema Prisional é o principal objetivo da Pnaisp. Além disso, a Política visa à garantia do acesso dessa população ao Sistema Único de Saúde (SUS), respeitando os preceitos dos direitos humanos e de cidadania.

A unidade de saúde prisional é um ponto de atenção da Rede de Atenção à Saúde do SUS, qualificando a atenção básica no âmbito prisional e articulando com outros dispositivos dessa Rede no território. Cada unidade prisional do itinerário carcerário, sejam elas delegacias de polícia, cadeias públicas, penitenciárias, presídios colônias agrícolas ou agroindustriais, ou hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico, deverá contar com uma Unidade Básica de Saúde Prisional que, no que lhe concerne, contará com equipes multiprofissionais que ofertarão ações de promoção da saúde e prevenção de agravos. Caso não haja ambiência na unidade prisional, a Unidade Básica de Saúde do território poderá se responsabilizar por essas ações.

PRINCIPAIS AÇÕES DO PROGRAMA:

1) Garantir o acesso à Rede de Atenção à Saúde no território com mais agilidade, equidade e qualidade.
2) Promover ações para promoção de doenças e prevenção de doenças transmissíveis, doenças não transmissíveis e dosagravos de correntes d o confinamento.
3) Melhorar as ações de vigilância sanitária na alimentação e nas condições de higiene dentro das unidades prisionais e para garantir a salubridade ambiental.
4) Operar estendendo e aprofundando as ações de todos os programas do Ministério da Saúde.
5) Atuar na prevenção do uso de álcool e de drogas e na reabilitação de usuários.
6) Garantir medidas de proteção, como a vacinação para hepatites, influenza e outras do calendário de adultos.
7) Garantir ações de promoção de saúde bucal (ex.: palestras, escovação e avaliação bucal) e tratamento.
8) Garantir o acesso aos programas de saúde mental, gerais e específicos.
9) Ga rantir aquisição e repasse de medicamentos da farmácia básica às equipes de Saúde e distribuição de insumos (preservativos, absorventes, entre outros) para as pessoas presas. 10) Multiplicar as unidades básicas de saúde prisional e promover o seu funcionamento na lógica do SUS.

William Fróis 

Gerência de Comunicação e Marketing